A inquisição maternal e as primeiras provas do 7° ano

Passei por uma semana torturante! Se desgraça pouca é bobagem, imaginem a minha situação:

– primeiras provas do 7° ano;

– ter que estudar com a minha mãe;

– minha suprema rainha está de dieta para poder aproveitar os ovinhos de chocolates que conta em ganhar do meu pai na Páscoa (imaginem o seu humor). 😬

Eu já comentei que tenho dificuldade de concentração e sou um pouquinho esquecido. Pois ontem, estávamos estudando português e a matéria da prova era determinantes do substantivo e verbos. Minha tolerante mãezinha quase me esganou umas três vezes porque já tínhamos visto pontos dessa matéria no ano passado e eu não me lembrava mais. Esqueci algumas explicações básicas, coisa pouca, em gramática. 😬

Poxa, entre as últimas provas do 6° ano e as de agora se passaram quase 4 meses de muitovideogamee diversão. Além disso, nenhum aluno (Q.I. normal) se lembra fielmente do que estudou.

Na verdade, eu preciso confessar que me esqueço do que estudo em menos tempo e, muitas vezes, tenho branco na hora da prova.

Eu queria muito entender que peça ou praga é essa que o nosso próprio cérebro prega na gente. Fala sério, não aceito neurônio revoltado! Eu dou teto, comida e roupa lavada, e essas celulazinhas ingratas me deixam na mão na pior hora, justamente quando estou sentado na sala de aula encarando uma prova matadora.

Sabe aquele testamento? Aquele calhamaço que te dá a certeza de que você não vai acabar vivo? Aquela prova que te faz começar a rezar já na primeira questão?

Disserte (obedecendo o espaço) como a queda do Império Romano deu ensejo ao Feudalismo, abordando os aspectos econômicos, religiosos e migratórios. 🤔😰

Parece que o professor quer te fazer pagar por cada risadinha fora de hora, cada viajada enquanto ele se matava explicando a matéria nova no quadro e por todas as vezes que você soltou aquele trocadilho ou piadinha infame e fez a turma cair na risada.

Prova difícil + nervosismo = ao famoso branco.

Não tem jeito. A conjugação dos verbos pode estar na ponta da língua, os sistemas do corpo humano podem ter te acompanhado até nos sonhos, mas Tico e Teco confrontados com a hora da verdade, entram em pane.

Neste caso, nós, pobres vítimas do mal da cabeça oca, só temos uma saída: a maldita cola.

Gente, eu não estou fazendo apologia à cola (viu, mãe!? 😬). Eu nem recorro a este método abominável e superestimado. Mas, não adianta fingir que não existe. Tanto é que eu conheço algumas técnicas que amigos meus já usaram.

Conhecem a técnica do braço e casaco?

Usa-se um casaco no dia da prova e deixa o braço fora da manga, escondido por baixo da carteira, com livre acesso para consultar.

A de anotar na perna e na borracha é manjada. Tem a da sola do sapato, a do biscoito (que você pode engolir se for pego), a do suco de caixinha e a da água mineral (coisa de profissional mesmo). Mas a técnica que achei mais legal é a da tirinha abaixo:

A gente também sempre pode recorrer a um amigo. O pior é quando o amigo diz que não estudou ou não sabe nada da matéria, e quando chega a nota ele se deu bem e você arrasou (no mal sentido).

Tem traição mais mortal? Imperdoável!😒

Ah, para demonstrar que aprendi, esta é a quinquagésima quinta postagem! 🙃

P.S. Imagens do mememaker.com.br; trollando.com; ivoviuauva.blogspot.com; e humortalouco.com

13 comentários sobre “A inquisição maternal e as primeiras provas do 7° ano

  1. Leandro

    Tenho uma dica, os professores sempre mandam o estojo ficar embaixo da mesa, sobre a mesa somente lápis, borracha e caneta. Então, você faz o que ele(a) mandou, mas, deixe o estojo mais na ponta e aberto virado pra você (disfarçadamente), colocar o papelzinho surpresa nele e PIMBA. Como você disse, não faço apologia a cola, só em caso de EXTREMA emergência. Vlw Flw.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Pingback: Coragem – minhanada facilvida

  3. Uma dica, kiddo!! Usa flashcards com palavras ou imagens (o que for melhor pra você) e as que você acertar, espera dois dias pra ver de novo. Depois, pra semana seguinte, então pro mês seguinte e, se acertar novamente, só checa no dia anterior á prova dessa matéria. Toda vez que errar, volta a ver todo dia até acertar de novo. É bem complicado, mas tem um vídeo muito bom que ensina essa técnica: https://www.youtube.com/watch?v=zY_Y3VK5jK0
    Se te ajudar, o canal do Albano tem muitos vídeos que ensinam outras técnicas de estudo bem eficazes!!!

    Curtido por 1 pessoa

  4. Pingback: Prêmio Postar | Ludo e Vico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s