O dia mais complicado do ano está chegando!

Dia 12 de junho te lembra o quê?

Não, não é o dia mais romântico do ano, muito menos o mais aguardado! Para falar a verdade, é a comemoração mais complexa da face da terra, capaz de abalar relações, aloprar os solteiros, provocar atitudes desesperadas e te deixar mal com o mundo.

Sexta passada na hora do intervalo Felipe e eu resolvemos nos juntar aos outros meninos da turma e encontramos Miguel, Eduardo, Carlos e Roberto conversando sobre “O dia dos namorados”. Pegamos a conversa no meio, mas deu para entender que o Edu estava enfrentando uma situação insolúvel e desesperadora. Fato é que ele fica sério com a Cláudia há alguns meses. Todo mundo sabe que ficar sério é completamente diferente de namorar. Já tentei explicar isso para minha mãe umas quinhentas vezes e ela teima em insistir que é a mesma coisa, que só mudamos o nome para fugir do compromisso, mas ela é que não entende das relações humanas da minha geração. Ficar sério, para quem não sabe (caso, exista algum ser deste planeta que ainda não conheça a figura – até o guru da internet já tem a resposta para essa profunda questão) é que o ficante sério não pode ficar com outras pessoas. Eles saem juntos, se veem, dão rolé com os amigos, mas quando saem sozinhos não podem ficar com outros. Já o namoro é exatamente isso + conhecer a família. Ou seja, eleva o compromisso a um grau supremo, já que o antigo ficante sério que no máximo socializava com os amigos em comum vai passar a ter que conviver com o irmão/irmã X9, o tio chato, a mãe preocupada e curiosa, o pai ciumento e bravo e o cachorro tarado e sem noção que sempre sobe na perna dele quando vai visitar. No almoço de domingo, o coitado vira matéria de estudo de toda a família. Todo mundo passa a refeição encarando o namorado como se observassem uma criatura estranha na aula de ciências. Não dá nem para seguir os conselhos que dei na postagem “Legumemaníacos” para se livrar daquela pelanca da galinha ensopada que foi servida com macarronada. Se me pedissem para definir namoro, eu diria que é você ter que comer coisas que não curte (e que sua mãe não te obriga) na casa dos outros, só para agradar e parecer educado. Voltando ao Edu:

– Tô numa situação sem saída! Não tem “Dia do Ficante Sério”! Se eu der presente, meio que vou oficializar o namoro, e se eu não der, ela vai ficar pistola comigo e achar que não gosto dela…

– ihhhh cara, não sei o que é pior! Eu já vi a Cláudia pistola berrando por uma unha quebrada… melhor dar o presente – aconselhou Roberto.

Felipe e eu nos entreolhamos. Tenho certeza que estávamos pensando a mesma coisa: dando graças a Deus por sermos solteiros!

Diferente das meninas que nesta época alopram para descolar uma companhia para o dia 12/06, nós estávamos satisfeitos por não ter que gastar a mesada em algum copo de unicórnio tumblr, que depois seria postado no Instagram com a hashtag crushmedeu.

Além disso, prefiro mil vezes ficar em casa com meu videogame!

Voltei da aula com o drama do Edu na cabeça. Quem diria que a nossa geração pretendendo ser moderna complicou tudo. Antes, ou se namorava, ou não. Portanto, quem namorava trocava presente; quem era solteiro, não. Agora, os meninos ficam em uma situação estilo “Jogos Vorazes” – cortar a mão fora para se salvar ou morrer de uma vez! Eu estava entretido, pensando em como resolver essa questão mortal caso fosse comigo, quando minha mãe me abordou.

– Max, sua irmã me ajudou a comprar o presente da sua namorada…

Peraí, preciso ter certeza do que ouvi!

– Quê? O que, mãe?

– … o presente da sua namorada para o dia 12… sua irmã disse que você estava com vergonha de pedir para que eu comprasse.

Meu cérebro quase fritou de tanta raiva!

– Não tenho namorada, mãe…

– Meu filho, não precisa ficar com vergonha! Mamãe já sabe de tudo…

– Mãe, é pilha da Pestinha! Eu não namoro a Carol…

– Carol?? Sua irmã disse que era a Alice! Comprei um presente para você dar à Alice!

– Aaaaaaaaahhh!!!!! Como assim?!?!!

Dessa vez esse ser infernal foi longe demais! Ela já tentou me juntar com a Alice em várias ocasiões (leiam as postagens Big Sister Brasil; Três dias; e Beijo por 2 reais), só que agora ela passou dos limites! Fazer minha mãe comprar um presente para que eu desse a Alice no “Dia dos Namorados” foi uma jogada muito baixa! Decidi me refugiar na casa do Felipe até o dia 13 de junho! Prefiro ser dado como morto do que assumir namoro com a amiga puxa saco da minha irmã. 😒😒😤😤

E vocês, vão comemorar o Dia dos Namorados ou precisarão se refugiar na casa de alguém? Comentem aí!

P. S: tirinha do Willtirando.

10 comentários sobre “O dia mais complicado do ano está chegando!

  1. Ahhh, esses dilemas!
    Eu tenho 22 e minha mãe até hoje não entende esse lance de “ficante sério”, mesmo ela não sendo uma mãe das antigas. Antigamente era 8 ou 80, ou namorava ou estava solteiro… esse meio-termo só confunde as pessoas e os nossos próprios sentimentos. Como se pode confiar e gostar 100% em alguém, quando essa pessoa nem tem peito suficiente para nos assumir para a família, amigos ou a sociedade?
    Mas mãe é assim as vezes… quer o melhor pro filho. Minhas tias, por exemplo, disseram que gostaram quando os filhos começaram a namorar cedo, pq sabiam onde os filhos estavam e com quem. É complicado no dia de hoje confiar em alguém para acompanhar o filho (ou filha). Nossa realidade está cheia de violência, descrença e doenças/DSTs e para uma mãe, a preocupação sempre está presente.
    Mas claro, tudo no seu tempo também! Se eu fosse vc, eu continuaria sem me amarrar alguém por vários anos. Quando uma pessoa acaba se envolvendo cedo, acaba perdendo uma parcela grande da juventude e os tais “anos de ouro” (onde tudo é lindo, mesmo tendo vários problemas… onde a gente não tem tanta responsabilidade assim). Aproveita tua vida e se for preciso se esconder da Alice ou da data… corre e só volta quando o furacão tiver passado hahaha

    Curtido por 2 pessoas

  2. Hoje temos mais liberdade. Porém, em alguns aspectos, ficou bem mais complicado se relacionar! Mas quando gostamos mesmo de alguém isso perde um pouco a importância. Independente de ser ficante, ficante sério ou namorado, o que queremos é estar com a pessoa. Mas você tem a vida toda para explorar as formas de relacionamento que quiser. Hoje aproveite o status solteiro! 🙂 🙂 🙂

    Curtido por 2 pessoas

  3. Que maldade com o dia dos namorados!!! Mas também, as meninas do seu bairro parecem todas saídas de filme colegial americano, sendo todas patricinhas Hsuahsuahsua Eu não vou mentir pra você, daqui uns anos você vai achar ótimo ter uma menina como player 2!!!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s